Notícias

Notícias


Produção Acadêmica

04/08/2016

Psicanálise, drogas e política são tema de doutorado

O professor Rodrigo Alencar, docente do curso de pós-graduação em Sociopsicologia da FESPSP defendeu sua tese de doutorado A FOME DA ALMA: PSICANÁLISE, DROGAS E POLÍTICA no dia 4 de agosto de 2016.

A tese do professor Rodrigo procurou entender a relação entre a psicanálise e as drogas à luz das mudanças morais e dos avanços tecnológicos e das ciências, apresentando quais fatores presentes na constituição do sujeito moderno contribuem para a formação do problema das dependências e vícios. A orientadora do professor foi a Prof. Dr. Miriam Debieux Rosa e a banca foi composta pelos professores Prof. Dra. Sandra Djambolakdjian Torossian (UFRS - psicanalista), Prof. Dr. Henrique Carneiro (FFLCH - Historiador), Prof. Dr. Oscar Angel Cesarotto (PUC SP - psicanalista) e Prof. Dr. Nelson da Silva Júnior (IP USP - psicanalista).
 
RESUMO
 
Alencar, R. (2016). A fome da alma: psicanálise, drogas e pulsão na modernidade. Tese de doutorado, Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo.
 
A relação entre drogas e psicanálise tem um entrelaçamento desde o início do projeto freudiano. A criação da psicanálise se deu logo após o envolvimento de Freud com a polêmica da cocaína e seus decorrentes embates políticos. Nessa época, questões ligadas à moralidade e ao papel da ciência em nossa sociedade começavam a entrar em xeque, por consequência do avanço tecnológico e da preocupação com a gestão dos hábitos de populações que viviam em um mundo imerso em novas possibilidades de satisfação, comercializadas enquanto soluções para o enfrentamento do mal-estar da civilização. Nossa pesquisa busca apresentar quais fatores presentes na constituição do sujeito moderno contribuem para a formação do problema das adicções, assim como mostrar que a abordagem da psicanálise sobre o assunto pode ter ignorado aspectos fundamentais para o enfretamento do problema. Por meio da teoria pulsional de Freud e da teoria de sujeito desenvolvida por Jacques Lacan, realizamos uma leitura crítica das proposições fundamentais da psicanálise sobre as drogas, a saber, a noção de autoerotismo e também a droga como elemento antissocial. Como fundamentação desta crítica, propomos uma leitura do superego presente nas adicções enquanto mecanismo integrante do que Marshall Berman cunhou de desenvolvimento fáustico. A leitura de Berman nos proporciona uma visão na qual os efeitos colaterais do desenvolvimento capitalista repercutem nas adicções enquanto problema social, possibilitando identificar como o papel das drogas em nossa sociedade possui aspectos ignorados pela formulação da teoria psicanalítica até então. Dentre esses aspectos, identificamos os lugares do trabalho e das condições sociais como fatores fundamentais no entendimento das adicções. Como resposta às teorias existentes e como proposição clínica, recorremos à formulação teórica de Nathalie Zaltzman sobre o que a mesma denominou de pulsão anarquista, constructo o qual a psicanalista direciona à clínica de situações limite. Por fim, apresentamos algumas vinhetas clínicas que servem de suporte para as reflexões e rearranjos teóricos na abordagem psicanalítica sobre o tema. Passagens que foram extraídas de experiências de trabalho no âmbito da saúde pública e em atendimentos em consultório particular compõem as “modulações transferenciais”, categorias que utilizamos para compreender as diferentes configurações de demandas clínicas em torno da questão das drogas e seus possíveis direcionamentos. Com o suporte das vinhetas clínicas, pudemos apontar os limites que se situam entre as drogas e os profissionais que acolhem os pacientes com essa demanda, estabelecendo uma interpretação do fenômeno da fissura, no qual a satisfação tóxica pode até ser imprescindível, mas não é suficiente.
 
Palavras chave: drogas, psicanálise, pulsão, adicções, dependência química, toxicomanias.
 
Serviço
 
Defesa da tese de doutorado "A fome da alma: psicanálise, drogas e política na modernidade"
Candidato: Rodrigo Alencar
Orientadora: Prof. Dr. Miriam Debieux Rosa
Banca:
Prof. Dra. Sandra Djambolakdjian Torossian (UFRS - psicanalista)
Prof. Dr. Henrique Carneiro (FFLCH - Historiador)
Prof. Dr. Oscar Angel Cesarotto (PUC SP - psicanalista)
Prof. Dr. Nelson da Silva Júnior (IP USP - psicanalista)



Veja Mais

Mapa do site

FESPSP
Institucional
Biblioteca
Tecnologia
Pesquisa
Extensão
Eventos
FAQ
Estude na FESPSP
Graduação
Pós-Graduação
Extensão
Debates Contemporâneos
 
2ª via do boleto/cartão
Agência FESPSP
Artigos
Comunicado
Eventos
FESPSP na mídia
Notícias
Palestras
Publicações
Seminário FESPSP 2017
Contato
Fale Conosco
Trabalhe Conosco
Localização
Ouvidoria

FESPSP nas redes sociais

FESPSP - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo

Rua General Jardim, 522
Vila Buarque - São Paulo - SP

11 3123 7800

© Copyright 2014 - FESPSP - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo

by HKL

Dúvidas?

Nós ligamos para você!

Envie seus dados através do formulário abaixo e nossos atendentes entrarão em contato com você!